top of page
Buscar

BRIGAS ENTRE CÃES QUE VIVEM NA MESMA CASA

A cada dia aumentam os casos de brigas entre cães que vivem na mesma casa. E qual seria o motivo dessas brigas? Como evitá-las? Como tratar esses casos?


Inúmeros são os motivos que podem desencadear uma briga entre cães que dividem o mesmo espaço: disputa por recurso ( alimento, pessoas, objetos, fêmeas ), socialização mal trabalhada, estresse, falta de rotina estruturada, mau gerenciamento por parte do tutor, genética do cachorro.


A agressão faz parte do instinto de sobrevivência dos cães e geralmente os cães atacam quando querem afastar o que lhes incomoda. Neste caso o outro cão.


Antes do ataque, cães enviam sinais de desconforto. Uma das linguagens utilizadas pelos cães é o olhar, depois o rosnado, o latido e finalmente o ataque. Observar esses sinais é importante para que você possa evitar as brigas.


Prevenir é melhor que remediar. Todo cachorro deve passar pelo processo de adestramento desde o primeiro dia que chega em sua casa, desta forma você tem a oportunidade de entender e conhecer com precisão o comportamento do seu cachorro e os sinais que ele envia. Um cachorro que passa pelo processo de socialização adequada raramente irá se comportar de maneira inadequada. E caso você perceba algo de errado você saberá como controlar o cachorro.


Evitar a briga é sempre melhor que tentar separar, o que geralmente acaba em ferimentos graves. Por mais que o seu cachorro seja amado por você, durante uma briga, se ele tiver que te morder ele morderá e isso é o que geralmente acontece.


Procure sempre um especialista em comportamento canino assim que perceber sinais de agressividade entre cães.


Caso as brigas sejam frequentes, não permita que os mesmos se aproximem. Nada pior que viver em uma casa onde há tensão e onde o seu cachorro é atacado frequentemente. Tutores são responsáveis pelo bem-estar de seus cães.


Procure analisar o que desencadeia as brigas, feito isso, evite essas situações. Utilize a guia para melhor controle dos cães. Procure um especialista em comportamento caso não saiba como resolver sozinho.


Existem inúmeras ferramentas para que você possa gerenciar o ambiente e as situações. O tratamento é longo e você deve ser paciente, trata-se de agressão que é bem diferente de ensinar o seu cachorro a sentar ou dar a pata.


Muitos tutores gastam uma boa quantia de dinheiro em camas luxuosas, petiscos, alimentos caros e uma variedade de itens mas, lamentavelmente, negligenciam a parte do bem-estar verdadeiro de seus cães.


Tutores são responsáveis pelo gerenciamento da vida de seus cães. Tutores devem ser a referência para os seus cães. Sem regras, disciplina e restrições será muito difícil controlar seus cães apenas com amor e pena.


Isso acontece porque esses tutores acreditam que o amor está acima de qualquer regra ou restrição. O seu cachorro não se importa com itens de luxo se ele está sofrendo no ambiente onde vive, sendo agredido diariamente. Todo grupo harmônico, funciona por meio de regras, restrições e disciplina.


Brigas entre cães que vivem na mesma casa são estressantes para os cães e para toda a família. Ao procurar um profissional, esteja aberto a novas ferramentas e técnicas. A agressividade ao longo do tempo pode ter resultados catastróficos.


Algumas sugestões:


1 - Doar o cachorro que está sendo agredido. Geralmente essa é uma decisão muito difícil e poucos acatam.


2 - Contratar um especialista em comportamento e se comprometer a seguir as instruções de remodelação de comportamento não só dos cães mas, especialmente de si mesmos.


3 - Entender que o tempo faz parte do processo. Se você acha que não tem condições financeiras ou não vale a pena investir no tratamento, repense na sugestão número 1.


Lembre-se que não existe mágica no adestramento, o tratamento da agressividade é um processo que leva tempo.


4 - Mantenha seus cães distantes, e quando necessária a aproximação, aproxime sempre com a guia. Muitos tutores não entendem que a restrição é uma prevenção para evitar uma nova briga.


5 - Evite apartar a briga entre cães. Geralmente, tutores acabam sendo feridos ao tentar apartar as brigas. Evitar as brigas é melhor que tentar apartar. Se não entendeu, leia o 4 e o 7.


6 - Focinheiras e técnicas inibidoras do ataque devem ser utilizadas com prévio treinamento. As focinheiras podem evitar a mordida mas não o ataque, tudo depende do treinamento e do perfil do cachorro.


7 - Mantenha seus cães sempre separados quando não puder supervisionar. A caixa de transporte é uma excelente aliada nesse tratamento.


8 - Tenha em mente que você investirá uma boa quantia de dinheiro e tempo nesse tipo de tratamento. Siga à risca as instruções do especialista em comportamento para obter bons resultados.


Dúvidas, entre em contato.










0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page