Buscar

COMO FICAM AS NECESSIDADES SUBJETIVAS DO SEU CACHORRO?



Desde há muito tempo, cães passaram a ser vistos, por algumas pessoas, como um produto. Muitos deles tiveram seus corpos e características moldadas de acordo com a demanda da população cada vez mais ávida por novidades.

Alguns cães passam a vida inteira fazendo parte de uma engrenagem de produção, a duração e a qualidade de vida que levam são determinadas pelos lucros e perdas dos criadouros. Esses geralmente são

cruelmente descartados quando não servem mais para a linha de produção.

Geralmente, mesmo quando os criadores tomam os cuidados para mantê-los vivos, razoavelmente saudáveis e bem alimentados, não há um interesse inerente nas necessidades psicológicas e sociais desses cães.

Modelo: Fiona



Cães têm um universo complexo de impulsos e necessidades como, explorar o ambiente, procurar por alimento, determinar hierarquias sociais, acasalar e fazer parte de uma matilha.





Muitos cães são comprados, adotados, por pessoas que acreditam que o novo cachorro suprirá as necessidades românticas preconcebidas como, caminhar sob o sol numa praia paradisíaca, assistir a uma série com o cachorro ao lado, receber inúmeros elogios durante o passeio, e incontáveis fantasias.


Toda fantasia é facilmente quebrada quando o cachorro começa a fazer as escolhas de cachorro, que são escolhas naturais e que nem sempre agradam aos desavisados humanos.


Modelo: Blessie



A ideia de que a casa e o jardim são enormes e que o cachorro será livre e feliz é o primeiro erro que muitos cometem. Quanto maior o espaço, maior a confusão e o estrago. A liberdade deve ser conquistada pelo bom comportamento.


Muitos trazem cães para os seus grandes apartamentos e casas, mantendo-os em cativeiro. Recebem a sua farta porção de alimento e petiscos, carinho excessivo e pouco ou nenhum exercício físico e mental. É comum observarmos cães com problemas de obesidade, doenças ósseas, cardíacas, circulatórias, pancreatite, prisão de ventre, diabetes e doenças hepáticas.



Cães são espécies mamíferas inteligentes e curiosas. Cães possuem um universo emocional complexo e necessidades como espécie, quando essa espécie é tratada como um objeto de apoio emocional ou decorativo, além do desconforto físico, sofrem com o estresse social e a frustração psicológica.


Os sinais mais comuns são: latidos excessivos, comportamento inadequado em ambientes sociais, ansiedade social, agressividade, medos e fobias.


Modelo: Ariel


Atualmente, a maioria dos cães domésticos padecem de algum sofrimento emocional. A maioria dos cães domesticados que são privados de suas necessidades naturais são incapazes, muitas vezes, de se envolver equilibradamente em ambientes sociais.


Cães possuem uma composição sensorial e emocional muito mais complexa do que imaginamos, e podem sofrer emocionalmente quando não têm as necessidades subjetivas supridas.



Quando livres na natureza, as necessidades emocionais e sociais dos cães são essenciais para a sobrevivência e a reprodução. Dentro da matilha, o cachorro precisa saber se relacionar com outros cães para poder sobreviver e se reproduzir.


Cães nascem programados para aprender as habilidades necessárias para que possam sobreviver e se reproduzir. O desejo de estar com a mãe, que fornece alimento e cuidados essenciais para a sobrevivência faz parte da genética dos cães. Quando separados precocemente da matilha, podem desenvolver inúmeros problemas de comportamento.



Modelo: Scarlett


Pelo ponto objetivo, o filhote já não precisa mais da mãe e nem dos irmãos quando oferecemos uma boa alimentação, água, um bom lugar para dormir, levamos ao veterinário e damos carinho. No entanto, por um prisma subjetivo, o filhote ainda tem o desejo de estar perto da mãe e dos irmãos para brincar, aprender as regras, os limites e as restrições e se esses desejos não forem atendidos, o filhote sofre e pode se tornar em um cachorro desequilibrado quando não for bem direcionado.


As necessidades inerentes à espécie continuam a ser sentidas subjetivamente, mesmo que já não seja mais necessária para a sua sobrevivência.



Modelo: Bartolomeu






O grande problema é que a maioria dos tutores se preocupam com as necessidades objetivas de seus cães, e negligenciam as necessidades subjetivas.

É interagindo equilibradamente sob supervisão da mãe e de outros membros da matilha que o filhote se desenvolve em um cão adulto equilibrado, quando trazemos um cão para os nossos lares, cabe a nós nos transformarmos na matilha suprindo as necessidades objetivas e o mais importante, as necessidades subjetivas.





Modelo: Cleiton




Se você não sabe como fazer, procure ajuda profissional.


Com um adestrador qualificado você aprenderá a se comunicar efetivamente com o seu cachorro, passeios estressantes se transformam em verdadeiras caminhadas estruturadas, problemas de comportamento dentro e fora de casa são direcionados para bons comportamentos.


Modelos: Zadar e Ariel


Aprenda a fortalecer o vínculo entre você e o seu cachorro, seu cachorro ficará física e mentalmente saudável, seu cachorro feliz é você feliz.


Posts relacionados


Ansiedade social em cães


Coprofagia


Socialização Canina


Crueldade silenciosa


Caminhada estruturada como fazer





Modelo: Ibra

0 comentário