Buscar

Meu cachorro tem medo de fogos de artifício


Photo by Leah Kelley from Pexels

Durante o período após as festas de final de ano, é comum, nas redes sociais, as postagens do tipo: procura-se cão perdido que fugiu na noite de Natal ou de Ano-Novo.


A fuga é um mecanismo que ajuda o animal a se defender de algo que pode ser uma ameaça a sua vida. Fugir do barulho para os cães é um instinto de sobrevivência.


Se o seu cão não teve a oportunidade de ser educado adequadamente quando ainda filhote, possivelmente, ficará estressado com o barulho dos fogos de artifício, que acionam seus sistemas nervosos fazendo com que eles fiquem ansiosos ou com medo.


De acordo com Cesar Millan, cachorros experienciam o mundo principalmente pelo nariz, ouvidos e olhos. Os fogos de artifício produzem sons distintos dos barulhos naturais (como os trovões por exemplo). O barulho produzido pelos fogos estão mais perto do chão, são mais vibrantes, produzem flashes súbitos e cheiros peculiares, causando em alguns cães reações desproporcionais em relação aos estímulos recebidos.


Essa reação exacerbada pode ser sinal de que o seu cão sofre de fobia. As causas da fobia podem ser variadas devido a fatores ambientais ou individuais. O cão pode ter tido uma experiência traumática que o faz reagir com medo diante do mesmo estímulo. Por exemplo: o cão estava fazendo uma caminhada e de repente uma bomba explodiu bem próximo a ele.

O tutor reage de forma protetora demais, pois acredita que o seu cão vai se assustar com os fogos, fazendo com que o cão se torne um cão com medo de fogos.

O período de socialização é quando devemos submeter o filhote a todos os estímulos possíveis para que ele os conheça e não demonstre medo quando se tornar adulto.


No entanto, se o seu cão fica incomodado em épocas de festas, aqui vão algumas dicas importantes:


-verifique se o seu cão está com a placa de identificação; em caso de fuga, quem encontrá-lo poderá facilmente te contatar;


-previamente, providencie um local onde o seu cão possa ficar longe dos fogos de artifício;

se não tiver um local longe dos fogos, arrume um local dentro de casa onde o seu cão possa se sentir seguro;


-se você não demonstrar medo ou preocupação com os fogos de artifício, o cachorro também aprenderá a não se preocupar com o barulho;


-é importante também que o seu cão tenha drenado bastante energia física e mental com uma boa sessão de prática de exercícios e caminhadas antes dos estouros dos fogos de artifício começarem;


-há também o tratamento baseado em técnicas de dessensibilização e contracondionamento. Trata-se de expor o cão a níveis baixos de estímulo,e ao mesmo tempo, associar o barulho a brinquedos, comida, carinho. O nível do estímulo é intensificado de forma progressiva, desde que o cão não apresente nenhum tipo de reação negativa na sessão anterior. Esse tratamento demanda paciência e tempo. Contrate um profissional na área comportamental para lhe auxiliar.


O seu papel como tutor é não expor o seu cão a um cenário que desencadeie seu instinto de fuga de maneira negativa; a aproveitar a janela de socialização expondo-o a diferentes estímulos que farão parte ao longo da vida do seu amigo.


Artigos que podem interessar: Casinha que cancela o ruído dos fogos de artifício



Fontes:

https://www.cesarsway.com/

http://www.etologiaveterinaria.net/


#adestrador #joe #abiko #maringá #cãoa #fogos #artificio #cães #cachorros #medo #fobia #natal #anonovo #festas

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo