Buscar

SOCIALIZAÇÃO UM PERÍODO DELICADO


Photo by Javier Penas

A socialização adequada é fundamental para o desenvolvimento do filhote, e permite que o mesmo se desenvolva em um cão equilibrado.


A fase da socialização tem extrema importância na vida futura do cachorro e daqueles com quem ele irá conviver.


Durante a fase da socialização, são formadas as bases que irão definir a estrutura mental e social de um cão.


A maioria dos problemas comportamentais em cães, têm origem num deficiente, mal conduzido e mal executado período de socialização.


Entenda o que acontece em cada período desde que o filhote nasce, e como podemos ajudar no desenvolvimento mental saudável dos cães.


PERÍODO NEONATAL

O período neonatal (ocorre nas duas primeiras semanas após o nascimento) é quando o filhote reconhece o primeiro cheiro importante de sua vida, o cheiro da sua mãe.


Neste período, a hierarquia entre os irmãos já é observada. O desenvolvimento do cérebro é rápido e os filhotes começam a mostrar sinais de como reagirão frente às circunstâncias da vida.


Durante esse período, a presença humana é importante para que o cãozinho domesticado associe o cheiro humano com o cheiro da mãe e da ninhada. A manipulação, não excessiva, do filhote deve ser feita para que ao se tornar um cão adulto não reaja inadequadamente ao toque humano.


Além dos cuidados físicos vitais, uma mãe equilibrada, tratará os seus filhotes com uma energia calma e assertiva, ensinando as primeiras regras, limites e restrições.


PERÍODO DE TRANSIÇÃO

Entre o 12º e o 14º dia começa o período de transição, é quando os filhotes começam a ficar em pé e começam a brincar com os irmãozinhos; e se tornam mais independentes.


A mamãe cadela por sua vez, se torna mais firme nas correções fazendo com que as regras, limites e restrições sejam respeitados.


Quando os ouvidos abrem, eles ainda não tem medo nenhum, este é o período ideal para exposição dos filhotes a ruídos que farão parte do dia dia do cachorro.


PERÍODO DE SOCIALIZAÇÃO

O período da socialização é o intervalo de tempo que ocorre entre a 3ª e a 14ª semana de vida. Sendo que a janela entre a 6ª e a 9ª semana é a mais importante na vida do filhote, esse é o período onde o filhote aprenderá a ser cão com a sua mãe, seus irmãos e outros cães que interagirem com ele.


Na primeira fase da socialização, entre a 3ª e a 6ª semana, o filhote toma consciência do seu corpo, do ambiente, dos irmãos e do conforto que a mamãe cadela lhe proporciona.


Na segunda fase da socialização, que começa em torno da 5ª semana, é a fase onde o filhote, interagindo com a sua mãe, irmãos e outros cães, aprende como se comportar na esfera social. Por meio de jogos e brincadeiras, o cãozinho aprende a controlar a sua força ao morder e ao pular; aprende como dominar e ser submisso, e desenvolve as habilidades da comunicação canina.


Cães domesticados, precisam conviver com os humanos. Durante a 5ª e 9ª semana é necessário que sejam expostos aos mais variados estímulos do mundo humano.


Com cerca de 8 ou nove semanas, o filhote se torna extremamente prudente, durante esta fase é importante não superproteger os filhotes, deixando com que eles enfrentem sozinhos os desafios e desenvolvam a autoconfiança.


COMO ALGUNS PROBLEMAS COMPORTAMENTAIS SURGEM

A falta total ou parcial da socialização é um fator que pode desencadear vários tipos de desequilíbrios e instabilidade no comportamento do cão adulto.


A criação inadequada, relação insuficiente ou inapropriada com a mãe podem ocasionar sérios efeitos sobre o sistema que regula o estresse dos cães. Filhotes que são expostos a este tipo de situações, tendem a apresentar com maior frequência uma menor tolerância ao estresse e à frustração, além de não conseguirem controlar suas emoções. Essas circunstâncias quando combinadas podem provocar reações desproporcionais perante determinadas situações.


COMO EVITAR PROBLEMAS DE COMPORTAMENTO

Se você tiver a oportunidade de adotar um filhote que esteja com a sua mãe e irmãos, não o leve para o seu novo lar antes de completar 8 semanas, visto que a interação com a mãe e a matilha natal é de extrema importância para o desenvolvimento físico e psíquico do animal.


Lembrando que, o seu dever como tutor é prover uma educação contínua ao filhote à partir do momento que você o traz para a sua casa.


Caso você não se sinta confortável ou seguro para exercer essa tarefa de maneira correta, busque a ajuda de um profissional especialista em comportamento canino.


Cão A otimizando relações

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo