Buscar

A CORREÇÃO E A CONVENIÊNCIA DE CADA UM

Atualizado: 14 de dez. de 2021




Se você procurar o significado da palavra correção, certamente encontrará algumas definições. Para mim, a mais adequada dentro do segmento da modificação comportamental de cães é corrigir, tornar melhor.


Só quem tem um cachorro que apresenta problemas de comportamento, desde fazer as necessidades em locais indevidos até a agressividade, sabe como é difícil e estressante conviver com um cachorro assim.


Quando a agressividade coloca em risco os membros da família, muitos tutores decidem se livrar do cachorro. E geralmente o final é cruel e desumano para ele.


Um cachorro com problemas de comportamento dificilmente será aceito por uma outra família. Poucos serão os que estarão dispostos a investir em uma reabilitação comportamental e o final será um cão abandonado que ninguém quer.


A correção e o direcionamento se fazem necessários para que o cachorro aprenda a fazer as escolhas corretas dentro do contexto onde está inserido, evitando problemas maiores no futuro.


Um cachorro trazido para casa, que tem liberdade total de escolha, e sem direcionamento correto, possivelmente desenvolverá problemas de comportamento.


Há a necessidade de direcionar o cachorro para que ele faça as escolhas certas. Um cachorro socialmente equilibrado pode te acompanhar e é bem-vindo em muitos ambientes sociais.


Dentro do universo da modificação comportamental, não existe reabilitação sem que haja consequência quando há a quebra de alguma regra.


Para que tudo ocorra bem dentro de uma sociedade, há a necessidade de regras, limites e restrições. E se você sai da linha, há um preço a ser pago, seja em forma de advertência, multa ou outra consequência para que o seu comportamento seja modificado e a sociedade possa caminhar em harmonia.


Para os cães não é diferente. Para que a matilha possa viver em harmonia, desde que nascem, cães são corrigidos e direcionados pela mãe e pelos membros da matilha.


Questiono aqui o motivo de muitos profissionais da área que empregam correções não admitirem este fato, ou até mesmo mascararem a punição de uma forma mais amena para venderem o seu peixe.


Além de não fazer sentido, criou-se um mito em relação a como modificar o comportamento de um cachorro sem a utilização de punição, e esse tipo de informação é muito perigosa.


Estamos passando por um período onde o número de casos de cães domésticos que vivem em centros urbanos com problemas de comportamento tem aumentado exponencialmente.


Além dos motivos como: separação precoce do filhote da matilha, criação inadequada, adestramento ineficiente, abandono, o volume de conteúdo questionável e com falso apelo humano invade as redes.


O objetivo é ganhar o maior número de seguidores, curtidas e criar a ilusão de que o problema do seu cachorro será resolvido sem correções, para no final vender técnicas mágicas, que não resolvem o problema do seu cachorro.


Além de arriscado, cria-se a falsa ilusão de que humano é não corrigir o que está incomodando.


Outro problema é que a maioria acaba sendo seduzida pelo conteúdo ruim, aumentando os algoritmos de relevância e, impulsionados pelo apoio da patrulha ideológica, o lixo acaba se tornando um produto de luxo. Alimenta a ideia de que você não precisa fazer muito esforço para reabilitar o seu cachorro, e é dessa forma que os cães acabam levando a pior.


Quando contratar um profissional da área, observe se o profissional é transparente no que faz. Muitos trabalham sem que você saiba o que estão fazendo.


Muitos alegam expertise na área comportamental sem realmente entender a terminologia da correção usada na ciência da modificação comportamental.


Existe um leque amplo de técnicas aversivas para treinar cães, algumas mais incisivas que outras. Cada profissional utiliza aquela que acredita ser a mais eficaz para cada caso, e a transparência está ligada à honestidade.


Ao contratar o serviço do profissional, verifique se você concorda com a metodologia empregada. Esteja aberto a novas possibilidades de reabilitação. Na maioria dos casos, métodos que você discorda por uma questão filosófica ou porque viu ou ouviu alguém falar que é desumano é o que vai salvar a vida do seu cachorro, desconsiderando, é claro, qualquer forma de tortura, prisão, socos e chutes. Punição não significa violência.


Eu me refiro a técnicas eficazes e a ferramentas que, quando bem empregadas, podem resolver o seu problema, e em menos tempo que o método ¨amistoso¨, que pode durar meses ou até anos e não te entregar os resultados esperados.


Quando um profissional te disser que usa correções mas não punições, questione o que a pessoa está dizendo, pois essa afirmação é contraditória.


Se o profissional não utilizar realmente algum tipo de punição para reduzir o comportamento inadequado do cachorro, questione se o método utilizado traz resultados reais e em quanto tempo.


Ao aplicar a correção por meio da punição, você mostra claramente a consequência de um comportamento indesejável para o cachorro. A correção é utilizada para que a modificação comportamental seja possível. Esta é eficaz e necessária para que haja modificação comportamental.



Todas as ferramentas que permitem correções fazem com que a comunicação entre você e o cachorro se tornem mais eficientes e rápidas, deixando claro para o cachorro o significado do não. E faz com que você consiga diminuir e eliminar o comportamento indesejável.


A crueldade não está na utilização adequada de técnicas e ferramentas para modificar o comportamento indesejável dos cães, para que ele tenha uma qualidade de vida melhor e possa viver harmonicamente com a família.


A verdadeira crueldade, que muitos escondem, é trazer o cachorro para casa e mantê-lo em condições físicas e psicológicas deploráveis, desistir de corrigir o comportamento negativo do cachorro, e por fim abandoná-lo.


Manter o seu cachorro equilibrado e feliz faz parte do gerenciamento da vida do cachorro que você resolveu acolher.




0 comentário

Posts recentes

Ver tudo