Buscar

Cães que reagem de maneira negativa durante os passeios

by pexel


Durante as caminhadas com o Ariel, observo cães reativos e tutores desconfortáveis passeando com seus cães. Atualmente, é comum vermos pessoas com cães que têm problemas de comportamento em maior ou menor escala. Muitos tutores nem percebem que seus cães têm problemas, ou acreditam que os cães agem dessa forma por natureza.


Cães reativos tendem a se comportar de maneira incontrolável durante os passeios e na presença de estímulos tais como: outros cachorros, pessoas, motos, caminhão do lixeiro, bicicletas, skate.


As causas podem ser variadas: quando a socialização não foi bem trabalhada na época certa; medos e fobias; ansiedade; educação inadequada e inconsistente; excitação excessiva; desejo de interagir, brincar.


Seja qual for o motivo, acima supracitado ou subjacente, o que o cão basicamente deseja é se livrar do estímulo ou se aproximar do mesmo para engajar.


Cães reativos não são necessariamente agressivos. Acreditamos que quando um cachorro se comporta dessa forma ele geralmente quer nos morder. O que o cão pode ter aprendido nesse caso, é que quando ele late, rosna ou morde, a ameaça se afasta fazendo com que essa conduta se repita.


Problemas começam a surgir quando tutores não entendem o que o cachorro quer, e como interpretamos mal as intenções dos mesmos. Observo tutores testando várias opções como: dar puxões com a guia, abraçar ou tentar tranquilizar o cão, ou achar que o cachorro é assim mesmo e que não se pode fazer nada. Nenhuma dessas opções resolve a raiz do problema. Pelo contrário, reforça o comportamento negativo, além de deixar o seu cão mais estressado e ansioso.


Cada caso deve ser analisado de forma particular, visto que cada cão é um ser diferente e único; e o tratamento deve ser traçado de acordo com as necessidades de cada um.


Ao detectarmos o motivo, é necessário não sujeitar o cão ao nível máximo de estimulação, achando que o mesmo irá se acostumar.


Primeiro, vamos deixar de expor o cachorro aos estímulos durante um tempo. Ao mesmo tempo, trabalhar exercícios de obediência com consistência; introduzir uma rotina que inclua exercícios físicos e mentais, com o objetivo de fazer com que o cão atinja um nível de equilíbrio mental e físico. Uma vez alcançado o objetivo, introduzir na caminhada o estímulo em questão a uma distância que o cachorro tolere.


Ao detectarmos o estímulo, distraímos o cachorro com prêmios de alto valor; utilizamos palavras que agradem o cão; podemos também utilizar comandos de obediência. Quando o estímulo passar, a uma distância segura, premiamos o cachorro. Caso o estímulo se aproxime para cumprimentar, devemos manter o cachorro sob algum comando de obediência para mantê-lo quieto, e a recompensa será deixar o cachorro cumprimentar o outro cão.


Se praticarmos este exercício todos os dias, podemos gradualmente reduzir a distância ao estímulo, até que o cachorro não demonstre mais a reatividade.


Isso é o que chamamos de dessensibilização e contracondicionamento. É um trabalho que exige paciência e dedicação; já que cada cão tem o seu tempo e ritmo, que deve ser respeitado.


Mas lembre-se, isto é apenas uma abordagem geral. Recomendo que cada caso seja analisado individualmente por um especialista em comportamento canino. Sempre procure ajuda profissional se não se sentir seguro para resolver o problema.


Serviço relacionado ao artigo: Reeducação Comportamental


#reatividade #educação #canina #dog #cahorro #guia #passeio #caminhada #gatilho #comportamento #dessensibilização #contracondicionamento #adestrador #maringa #adestradorjoeabiko #cãoa #caoaeduca #tutor #medo #fobia #socialização

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo